Como viver e ganhar dinheiro com Produção Musical?

Você está começando, é iniciante e tem várias dúvidas mas quer trabalhar com Produção Musical, ter sua independência trabalhando na área musical, etc… Vamos ver alguns pontos importantes sobre o assunto.


Seu-navegador-não-é-compatível-com-esta-imagem-como-ganhar-dinheiro-com-producao-musical

Há várias opções para quem está começando e pensa em trabalhar como produtor musical. Algumas opções comuns seriam trabalhar em:

1. GRANDES ESTÚDIOS.
2. PRODUTORAS DE ÁUDIO PARA PUBLICIDADE E EMPRESAS.
3. PRODUTORAS DE AUDIOVISUAL, TRILHAS PARA FILMES.
4. PRODUTORAS DE GAMES, TRILHAS PARA GAMES.

Ou ser autônomo e ter o próprio estúdio, ou um pequeno homestudio. Que hoje em dia está muito mais fácil! Não precisa mais, como antigamente, investir “rios” de dinheiro(falaremos mais sobre), e trabalhar com:

1. PRODUÇÃO DAS SUAS MÚSICAS E MONETIZÁ-LAS EM PLATAFORMAS DE STREAMING.
2. PRODUÇÃO DE MÚSICAS DE ARTISTAS E BANDAS.
3. PRODUÇÃO DE ARRANJOS E PLAYBACKS PARA COMPOSITORES.
4. PRODUÇÃO DE TRILHAS E ÁUDIO PARA GAMES E VÍDEOS.
5. PRODUÇÃO FONOGRÁFICA! DIFERENTE DO PRODUTOR MUSICAL, O PRODUTOR FONOGRÁFICO TEM UMA PARTE MAIOR NOS DIREITOS AUTORAIS E É O “DONO DA GRAVAÇÃO”, DO REGISTRO FONOGRÁFICO DA MÚSICA, OU O CHAMADO FONOGRAMA. E DIFERENTE DO QUE ALGUNS PENSAM, O PRODUTOR FONOGRÁFICO NÃO PRECISA LANÇAR DISCOS, ELE NÃO É UMA GRAVADORA, E SIM QUEM “BANCOU” A GRAVAÇÃO. COMO O HOMESTUDIO É SEU, VOCÊ PAGOU A GRAVAÇÃO, ELA É SUA, O FONOGRAMA É SEU. LEIA MAIS SOBRE PRODUTOR FONOGRÁFICO!

Citamos alguns exemplos acima, mas o campo do áudio e da produção musical tem muitas possibilidades que dependem da sua criatividade.
Mas seja qual for a sua opção, emprego ou autônomo, você terá que primeiro “empreender”.
Vamos pegar o primeiro exemplo que falamos acima:

QUERO TRABALHAR EM UM GRANDE ESTÚDIO!

Como conseguir isso?
Bom, você terá que ser indicado por alguém, ou ter trabalhado em uma música que “estourou” por exemplo...
E fique atento ao fato de que hoje há muitos profissionais para poucos estúdios grandes, ou seja, pouco espaço.

O mundo da produção musical é feito por indicação! Não é comum procurar um produtor musical no google!
Ou seja, você não pode se preocupar apenas com suas competências musicais e técnicas, precisa dar atenção ao seu network por exemplo.

Seu-navegador-não-é-compatível-com-esta-imagem-faca-seu-networking

INDICAÇÃO = EFICIÊNCIA + NETWORK

"Sou músico e produtor! E devo focar só na música para ser bom!”

Bom se fosse assim! Mas a frase acima está errada. Para ser indicado para um grande estúdio, lançar suas músicas, montar seu estúdio, ter clientes, não importa qual dessas opções, mas enfim… Ganhar dinheiro com produção musical!
Você precisará empreender e pensar em outros detalhes que não só na música, sim.
Ou precisará de uma pessoa/equipe que faça isso por você. Se não tem essa pessoa/equipe, continue lendo...

Vamos aos pontos! Seja o seu objetivo conseguir um emprego ou ser um autônomo, tem duas coisas que você precisará ter, independente do que escolha:

1. UM PORTFÓLIO
Trabalhos postados em seus canais e compartilhados por clientes e parceiros.

Seu-navegador-não-é-compatível-com-esta-imagem-crie-seu-portfolio

2. UMA ESTRUTURA E “PRESENÇA” ONLINE
Site, redes sociais, canais e ferramentas de gestão online do seu marketing e network.

Seu-navegador-não-é-compatível-com-esta-imagem-crie-sua-presenca-online

O PORTFÓLIO

O primeiro passo! Você não vai conseguir nada sem um portfólio! Não adianta ser formado em produção musical na Anhembi e mandar seu currículo para um estúdio. A conversa será a seguinte:

Hum, você se formou na Anhembi legal! Você tem uns trabalhos?
Há! Eu tenho “2” trabalhos que fiz na faculdade.
Ok, tá anotado, qualquer coisa chamamos, Abraço!


Lembra do que falamos? O mundo da produção musical é por indicação. E não interessa se você se formou em uma faculdade de produção ou aprendeu no estúdio do amigo. O que leva você a ser indicado é o seu portfólio. Vamos do começo!

Investir o tempo e o dinheiro “necessários” em um portfólio direcionado para o meu objetivo!

Falamos em tempo e dinheiro “necessários”, porque o que importa aqui é não perder nem tempo, nem dinheiro!

A primeira coisa é definir, por exemplo:
Se o objetivo for trabalhar com a produção para artistas e bandas ou conseguir emprego em um estúdio, faça músicas.
Se for trilhas para game ou emprego em uma produtora de games, faça trilhas para games.

A segunda coisa é a que assusta a maioria das pessoas. Você precisa ter pelo menos um Homestudio básico! Sem um Homestudio básico para trabalhar você terá muitos custos. E na realidade a maioria dos produtores, mesmo com “emprego”, tem um Homestudio pelo menos básico em casa.

Mas não se assuste! Quando falo um “Homestudio básico”, quero dizer básico! A foto ao lado nos dá um exemplo.

Seu-navegador-não-é-compatível-com-esta-imagem-homestudio-basico

1. Um bom computador, não precisa ser um Mac (como o da foto) e nem com a maior configuração do mundo.
2. Uma interface de áudio pequena, 1 ou 2 canais.
3. Um software e plugins. (Um Reaper custa 60 dólares por exemplo(hoje) e dá para produzir)
4. Um par de monitores, não precisa ser um top de linha.
5. Um fone, que também não precisa ser um top de linha.

Colocar absorvedores de som nas paredes ajuda muito e podem ser feitos de forma caseira, não precisa comprar os “prontos” e caros.
Até o seu colchão serve!
Assim você reduzirá interferências como reflexões e cancelamentos de fase que podem prejudicar as suas captações e mixagens.

Seu-navegador-não-é-compatível-com-esta-imagem-faca-absorvedores-de-audio-em-casa Seu-navegador-não-é-compatível-com-esta-imagem-tratamento-acustico-caseiro

Não tem almoço de graça!

O que quero dizer com isso é que... Para qualquer coisa, você precisará contratar ou aprender a fazer. E ambos exigem investimento.
Você deve decidir o que “deve” e “será capaz” de aprender, e contratar o que achar que “não deve” e “não será capaz”. Para não perder tempo nem dinheiro.
E sinceramente... Você quer aprender tudo pelo YouTube? Ok! Daqui a 10 anos nós falamos sobre o assunto…

“Olá! Se passaram 10 anos e você não saiu muito do lugar!“

Porque? Porque não tem almoço de graça, ou tem? Se tiver me avisa…

“Se você não investe tempo e dinheiro na sua carreira, por que as outras pessoas deveriam fazer isso?
Investir em te dar um emprego, investir no seu trabalho te contratando por exemplo… Se nem você investe em você!

Não caia nessa de aprender tudo no YouTube, você perderá tempo. Decida as prioridades e invista nelas! E alguns “detalhes” aprenda no YouTube!

Aprender a "pilotar" seu homestudio é uma prioridade! Com um Homestudio básico você consegue gravar instrumentos em linha como baixo, guitarras e teclados. Editar todo áudio, mixar e masterizar seu portfólio.

E vários instrumentos podem ser feitos em midi, reduzindo a necessidade de um estúdio. Ainda existe “preconceito” com os instrumentos virtuais, mas existem ótimas produções utilizando eles sim!

Seu-navegador-não-é-compatível-com-esta-imagem-aprender-a-fazer-musica-com-instrumentos-virtuais

Não estou falando que eles substituem o instrumento original e o músico! O uso de um instrumento virtual vai depender da música ou trilha, e do papel que o instrumento terá nela! E cabe a você, produtor, decidir se o instrumento virtual “cai bem” ou precisa gravar o original em um estúdio.

Então, com um Homestudio além de economizar e muito na produção do seu portfólio, você ainda pode iniciar uns trabalhos para “conhecidos”, que ajudarão a pagar os custos do próprio Homestudio!

Quais os custos que ainda teria para produzir meu portfólio?

Se ainda não tem como ter uma cabine e bons microfones em seu Homestudio, precisará de um estúdio para captar vozes e os instrumentos acústicos que achar necessário.
Se a música não for sua, faça um acordo com o artista/banda! Eles pagam o estúdio para gravar os elementos acústicos e você faz o resto.

OS PROCESSOS NA CRIAÇÃO DO SEU PORTFÓLIO!

O REPERTÓRIO

Escolha 10 músicas ou idéias, entre suas e de amigos, não importa, desde que sejam “boas”, lembre-se, não adianta apenas produzir bem, mixar bem, etc… As músicas precisam ser boas.
Não prometa fazer o CD inteiro de ninguém, vai perder tempo, faça uma ou duas músicas de cada. Você precisa diversificar no portfólio!

DIREITOS DE VEICULAÇÃO PARA O SEU PORTFÓLIO

Certifique-se de ter o direito para veiculação da música no seu portfólio! Futuramente o compositor pode te “impedir” de usá-la!

“Ele é meu amigo, não faria isso!”...

Eu não vou comentar essa frase. Garanta seus direitos “no papel”! Contrato de cessão de direitos autorais, enfim, faça um papel com o compositor!
E lembre-se, se você está bancando a produção no seu Homestudio, você é o produtor fonográfico e dono da gravação! Você vai gerar o ISRC!
O ISRC é o “número de série” de um “fonograma”. E um fonograma seria a gravação de uma música ou trilha.
Existe uma diferença entre o registro de propriedade da música, que é dos compositores, e o registro do fonograma que é aquela determinada gravação da música. Lembre-se do que falamos nas opções de trabalhos autônomos lá em cima. Leia sobre Produtor Fonográfico!

Mesmo sendo o produtor fonográfico, procure um advogado para redigir uma minuta de um contrato que você usará com os compositores, para garantir que pode usar a música como portfólio.

DURANTE A PRODUÇÃO, FOCO NAS PRIORIDADES! NUNCA ESQUEÇA ESSA DICA!

Esse é um erro que 90% dos que estão começando cometem!
Você, um amigo ou banda, tem uma “idéia inicial” para uma música que entraria no seu portfólio, legal! Vai o processo normal.
Você abre um novo projeto no software, pluga o violão, guitarra ou teclado, coloca o metrônomo e grava aquela “idéia inicial” da música.
Abre uma bateria virtual, pensa em um ritmo e alguns minutos depois tem uma linha de bateria.

Mas… Ao invés de terminar a música, você vai procurar um timbre melhor de bateria, testa aqui e ali e acha! Passou uma hora procurando “o som”. E faz a mesma coisa com os outros instrumentos, baixo, teclado, etc… Você levou horas para ter um “pedaço de uma idéia” que ainda “pode mudar” com o resto da composição!!!
Ou seja, pode querer trocar “os sons”, e perder todo esse trabalho! Quanto tempo você vai levar para terminar essa música trabalhando desse jeito? Dois anos!

Faça a música primeiro! Depois se preocupe com os timbres, etc...!!

A moral da história aqui é: Quer ter produtividade? Siga uma sequência lógica! Se a música não está completa, primeiro terminem a composição!
Depois vá para o arranjo, timbragem e depois a gravação.
Se não estivesse pensando em timbres, sons e arranjos, você teria gasto o mesmo tempo mas teria uma música completa para trabalhar, com mais clareza do que é necessário para ela em termos de timbres e arranjos, minimizando os erros de decisão que desperdiçam tempo!

Foque nas prioridades, sequência lógica do trabalho. É bem legal mexer com timbres, ferramentas, baterias virtuais e tudo mais, mas deixe isso para quando chegar a hora de fazer isso.

AINDA NAS PRIORIDADES! AS TENTAÇÕES...

Não “viaje” nas ferramentas! A toda hora surgem novas ferramentas, plug-ins e instrumentos virtuais novos.
Se você ficar trocando não terminará nunca uma produção. Nós caímos nessa “armadilha” sim.
Se você começou a produção com um determinado instrumento virtual, termine com ele. Afinal de contas, você tinha escolhido ele.
Se ficar testando novos plug-ins e instrumentos, também levará dois anos para terminar uma produção!

Muito que bem... Neste artigo falamos sobre opções e o primeiro dos dois pontos fundamentais para uma carreira, não importando como escolherá viver de produção musical, o Portfolio.
Na parte dois falaremos sobre o segundo ponto: a presença online, seu marketing e network, fiquem ligados e vamos produzir!